A última fase de uma formação histórico-mundana é a comédia. Os deuses gregos, já mortalmente feridos na tragédia de Ésquilo, Prometeu Agrilhoado, tiveram de suportar uma segunda morte, uma morte cómica, nos diálogos de Luciano. Porque tem a história este curso?


Karl Marx - Para a Crítica da Filosofia do Direito de Hegel










Quando vi a Acrópole, tive a revelação do divino, como a tivera pela primeira vez em que senti viver o evangelho, ao aperceber-me do vale do Jordão, a partir das alturas de Casyun. O mundo inteiro pareceu-me, então, bárbaro. O Oriente chocou-me com a sua pompa, com a sua ostentação, com as suas imposturas. Os Romanos não passaram de grosseiros soldados; a majestade do mais belo romano, de um Augusto, de um Trajano, surgiu-me como mera pose, ao lado da leveza, da nobreza simples destes cidadãos altivos e tranquilos. Celtas, Germanos, Eslavos apareceram-me como espécies de Citas conscienciosos, mas penosamente civilizados. Achei a nossa Idade Média sem elegância e sem garbo, maculada de arrogância deslocada e de pedantismo. Carlos Magno pareceu-me um gordo palafreneiro alemão; os nossos cavaleiros surgiram-me como uns pacóvios, dos quais teriam sorrido Temístocles e Alcibíades. 

Ernest Renan - Oração na Acrópole











Slowdive - Souvlaki Space Station





















The story is told of St. Augustine that, on one occasion, when his mind was engaged in the contemplation of the doctrine of the Trinity, he was walking by the sea, and saw a child filling a shell with the water, which it then carried and poured into a cavity in the sand. “What are you doing, my boy, with that water?” asked Augustine. “I am,” replied the child, “going to put all the sea into this hole.” 


Stanford E. Murrell - A Foundation for Faith (A Summary of Basic Bible Doctrine) 








Não sei se isto é bom, se calhar até é seca, mas sempre é melhor que uma mesa redonda de carecas e barrigudos a discutirem futebol ou política.







Zeferino Rocha - Paixão, violência e solidão: o drama de Abelardo e Heloísa no contexto cultural do século XII